10 de August de 2018

Vidas que se conectam pela Educação

A Coordenadoria Educacional da Bahia realiza seu 3º Curso de Aprimoramento – Capri

Educadores Soka da Bahia reunidos em aprimoramento

Momento de encerramento e descontração do Capri

O tema: Expandir as redes que unem as pessoas e as coisas além das diferenças. O 3º Curso de Aprimoramento para Educadores da Bahia aconteceu em Feira de Santana, cidade distante 100 km da capital Salvador, em um domingo: 22 de julho. Contando com cerca de 53 educadores de muitos pontos do estado - Juazeiro, Petrolina, Vitória da Conquista, Porto Seguro, Camaçari, São Felipe, Santo Antônio de Jesus – o evento enfatizou a Educação em Direitos Humanos, preconizada pela proposta de paz de 2018 de Daisaku Ikeda, Rumo à era dos direitos humanos: construindo um movimento popular e em comemoração dos 70 anos da Declaração Universal dos Direitos Humanos.


O evento teve início às 8h30 com um farto café da manhã, carinhosamente preparado pela organização da BSGI de Feira de Santana. Às 9h30 deu-se a abertura, com a apresentação artística das integrantes do recém fundado setor Oficinarte, que entoaram a canção O homem falou, de Gonzaguinha, que é também a música-tema da Ceduc-BA. O versos “E é pra chegar sabendo que a gente tem o sol na mão / E o brilho das pessoas é bem maior, irá iluminar nossas manhãs / Vamos levar o samba com união, no pique de uma escola campeã...”, foram o motivo para a escolha dessa canção para pautar as ações, animar e motivar os educadores.


Aquecidos pela cadência da canção, o responsável pela Sub-BA, Arlindo Fussuma deu as boas vindas em nome da organização que representa, enfatizando o trabalho impressionante que a Ceduc vem realizando, angariando simpatia e admiração em todos os locais em que atua. Arlindo ressaltou que 100% dos distritos da Sub-BA já têm aulas da Academia Magia da Leitura, projeto maior do Departamento de Educação Humanista Soka, que integra a Coordenadoria Educacional da BSGI.


“Em nossas ações para promover a educação em direitos humanos, a SGI enfatiza o tipo de capacitação e conscientização que restaura a dignidade de todas as pessoas e constrói uma sociedade pluralista e inclusiva”, trecho da proposta de paz de 2018 destacada pelo coordenador Educacional da Bahia, Pio Neto, em sua palestra: O poder da educação em Direitos Humanos. O educador ressaltou o papel do professor humanista que enxerga o aluno como um ser íntegro dotado de qualidades e talentos únicos que cabe a ele fazer com que cada estudante consiga trazer à luz esses predicados em toda sua totalidade.


A escola, como colocou, é o espaço inicial de convivência social, um ambiente planejado para abrigar o ser humano em formação, na sua busca pelo conhecimento.


Sob o tema A arte-educação como instrumento de transformação e desenvolvimento da pessoa humana, a atriz e arte-educadora Ju Colombo ministrou palestra com apoio da também educadora e artista plástica Samara Costa. A arte, segundo Ju, deve ser tratada como atividade cotidiana, um fazer necessário à vida. “É a mais sublime manifestação do espírito humano”, ressaltou. O arte educador humanista deve se posicionar como uma “parabólica”, captando toda e qualquer manifestação artística, sem se importar com a questão estética, mas para o prazer de realizá-la. “O educador que assim procede, captando com amor a arte, é um buda, em toda a sua essência!”.


Citou o fundador da Soka Gakkai, o educador japonês Tsunesaburo Makiguchi, que entendeu o quanto as conexões entre as pessoas são a forma mais forte de construir relações e que esta é parte da natureza humana. Esse conceito foi o norte que o levou a escrever o livro Geografia da vida humana, no começo do século XX.


A manhã se encerrou com um momento de sensibilização por meio de uma contação de história, pela arte educadora baiana Eliane Cesar.


Logo após o almoço a plenária se separou por departamentos/setor para oficinas específicas. E, a partir das 15h30, deu-se a breve reunião de encerramento, aberta pelos responsáveis pelas Academias Magia da Leitura – AML – de cada região do estado. Em cada local, o encantamento. Gente que nunca pensou que fosse capaz de compreender os intrincados encadeamentos de palavras dos livros hoje é um acadêmico orgulhoso de suas conquistas. Por meio das aulas da AML, pessoas de todas as idades descobrem o prazer de estudar e compreender o mundo. As comunidades e blocos da Bahia têm agora outro público: seres empoderados que se entendem como partícipes de sua cidade, bairro, sentem-se capazes para alçar voos mais altos. São comuns hoje os relatos de alunos da AML que decidiram cursar faculdade.


Ao final, todos os participantes entoaram a canção Delírio, de Rafael Rocha, envoltos pela certeza de que o conhecimento e a conexão obtidos se expandirá para além dos limites do estado, para todo o país.


 

Voltar para o topo

Outras notícias

August de 2018

June de 2018

May de 2018

April de 2018

Mais notícias

Notícias + lidas

Sede Central da BSGI
Rua Tamandaré, 1007
Liberdade - São Paulo - SP
Brasil
CEP: 01525-001
Telefone
+55 11 3274-1800

Informações
informacoes@bsgi.org.br

Relações Públicas
rp@bsgi.org.br
Informações Gerais
Contatos
Newsletter

Redes Sociais
Facebook
YouTube
Instagram
Twitter
Sites Relacionados
Soka Gakkai Internacional
Daisaku Ikeda
Josei Toda
Tsunesaburo Makiguchi
Cultura de Paz
Editora Brasil Seikyo
CEPEAM
SGI Quarterly
Escola Soka do Brasil
Extranet BSGI