30 de Abril de 2018

Arte e Paz em destaque no Theatro NET

RM Pinheiros aposta em espetáculo cultural para propagar a Proposta de Paz 2017

A banda masculina de jovens Taiyo tocou duas músicas e entre elas ‘Oh jovem de juramento’

Cena da peça "A Solidariedade Mundial dos Jovens: O Alvorecer de uma Nova Era de Esperança"

Público presente ao evento emocionou-se e inspirou-se

Coral Filarmônico Ikeda do Brasil fez o encerramento

Colaboração Decom*


O último domingo do mês de março foi marcado pela Palestra Sobre Paz e Humanismo idealizada e promovida pela RM Pinheiros que aconteceu no Theatro Net, localizado no shopping Vila Olímpia, na capital paulista. A organização envolveu aproximadamente 230 voluntários entre os grupos de apresentação e bastidor (Cerejeira, Sokahan, transporte, alimentação, apoio e comunicação) todos com o firme propósito de apresentar os ideais humanistas da BSGI. O público compareceu em peso, cerca de 600 participantes, entre convidados e associados que prestigiaram o evento.


Responsável pela RM Pinheiros, Paulo Mathera conta como nasceu a ideia da atividade A Solidariedade Mundial dos Jovens: O Alvorecer de uma Nova Era de Esperança no teatro: “A ideia surgiu do desejo de abrirmos a Soka Gakkai, especialmente a Região de Pinheiros para a sociedade, no sentido de apresentar as propostas de atuação na sociedade, proposta de paz, pacifismo, humanismo e ao mesmo tempo trazer as pessoas para a atmosfera da Soka Gakkai trabalhando principalmente com a dignidade da vida”. A semente da peça foi a leitura da Proposta de Paz enviada às Nações Unidas por ocasião do 42º aniversário da SGI em janeiro de 2017. Da proposta foi extraída sua essência e dela foi criado um roteiro de teatro que serviu como fio condutor para integrar apresentações de dança e música, pensados especialmente para a sociedade local, para os associados e seus familiares, para que todos pudessem visualizar e também fazer parte desse grande movimento em prol da Cultura de Paz”.


O público teve a oportunidade de assistir a apresentação das bandas marciais (feminina e masculina) Nova Era e Taiyo; o grupo feminino de dança Taiga e o Coral Filarmônico Ikeda do Brasil (CFIB). Cada uma das apresentações foi inserida na narrativa da peça de forma elegante e fluida apresentando de maneira significativa os conceitos de igualdade, esperança e determinação, com a leveza e o encanto que só a arte pode conferir a qualquer mensagem.


Enquanto todas as equipes do evento estavam em contagem regressiva para receber os convidados que já se organizavam em filas na porta do teatro, a expectativa da audiência era palpável. Sueli Sampaio, convidada do associado da região de Pinheiros Rodrigo Sampaio, conta que gosta das atividades promovidas pela BSGI e é simpatizante dos ideais da organização. Recém ingressa na BSGI, Thalyta dos Santos Novais, de 21 anos aproveitou a oportunidade de levar o namorado Elvis Castelano Barbosa, 24, para conhecer mais sobre os conceitos budistas.


otivado por conhecer novos conhecimentos e experiências, Elvis se mostra aberto e simpático às propostas da filosofia humanística do budismo de Nichiren, base ideológica da BSGI. A poucos minutos do início do evento o casal Marcus e Cristiana Rocca, associados há pouco mais de três anos, conta sobre o esforço e dedicação da comunidade e compartilha como foi apresentado ao budismo Nichiren da BSGI pela psicóloga Luciana Monteiro em diversos diálogos e convites para as atividades do Núcleo de Bairro: “ele [Marcus] foi me levar em uma reunião (...) entrou junto e acabou que ele começou a estudar”. Marcus complementa a fala da esposa “sinto um espírito de família, sorrisos e abraços acolhedores, que vêm do coração”. Sobre as apresentações artísticas “é a melhor forma de conquistar a população jovem” acrescenta o casal.


Com direção de Natália Machiaveli e roteiro de Guilherme Temponi, os atores Vivian Nepomuceno, Tiago Soares Canté, Jean-Paul Sardá Dubois, Lucélia Machiaveli e Júlia Madureira contaram a história de uma refugiada que acaba de chegar a uma cidade repleta de desafios. A palavra desafio, por vezes associada a dificuldades ou situações ruins, significa oportunidade para Beatriz (vivida na peça por Vivian Nepomuceno) e com forte determinação influencia positivamente os seus companheiros de jornada, tudo isso com uma narrativa bem-humorada e rica em conceitos humanistas. O espetáculo foi fruto do engajamento de todos e houve a preocupação em encontrar o tom da história, “nas apresentações tem que encontrar o equilíbrio entre o didático e o teatral” analisa Natália.


Os demais grupos convidados para compor o espetáculo, imbuídos do espírito de cooperação e harmonia, encantaram o público com música e dança. A banda masculina de jovens Taiyo tocou duas músicas e entre elas ‘Oh jovem de juramento’, reafirmando o objetivo de transmitir esperança e coragem por meio da música. Leonardo Yamagushi toca tuba sinfônica e é um experiente membro da banda. Ele comentou que a escolha de uma das músicas da trilha sonora de uma conhecida franquia de filmes se deve à relevância desta junto ao público jovem e é uma música “dinâmica e totalmente diferente” e complementa que foi escolhida uma música da sociedade e uma da Soka Gakkai. O grupo de dança Taiga, ao som da música colombiana ‘Mi Gente’, apresentou uma coreografia intensa e alegre, animando a audiência. Para esta apresentação o grupo contou com oito integrantes e todas estão acostumadas com palcos do porte do Theatro Net. A entrada da banda feminina Nova Era, se apresentou com oito integrantes, também tocando duas músicas e, segundo Thais Kawabe, a sugestão de incluir ‘Só quero um xodó’ do compositor Dominguinhos foi baseada na popularidade dessa composição na sociedade. Já ‘Novo Amanhecer’ foi escolhida considerando os “instrumentos e ser uma música melódica”. Responsável pela última apresentação de grupos dentro da peça, o Coral Filarmônico Ikeda do Brasil cantou ‘Feitiço da Vila’ e ‘Set down servant’ e além de serem ovacionados, levaram a plateia para o auge do fascínio quando bolhas de sabão caíram suavemente. A experiência sensorial perfeita para uma manhã repleta de emoções e ensinamentos. Para André Yamagami do CFIB enfatiza a importância de participar da atividade em um local excelente e celebra o ótimo resultado da apresentação, a receptividade do público e finaliza “esse formato de atividade pode ser um cartão de visitas muito interessante para a sociedade, despertar a curiosidade para o budismo Nichiren da BSGI”.


A atividade seguiu com o emocionante relato do membro Giuliano Tierno dividindo com todos os presentes seus trinta anos de prática budista, com luta, desafios, superação e acima de tudo muita vitória contando com o tripé de fé, prática e estudo. “A luta pela dignidade da vida, entoar o Nam-Myoho-Renge-Kyo de maneira contínua diariamente e estar ombro a ombro com cada pessoa da sociedade, sendo ou não budista, são minhas maiores alegrias” e completa convidando a todos para que possam “experimentar com a própria vida a alegria pelo respeito à diversidade e a coexistência das diversas formas de existência que tem nos direitos humanos e na dignidade da vida seus pilares comuns”. Tierno ainda compartilha um pensamento do presidente da SGI, dr. Daisaku Ikeda:“A causa da desordem social e das tragédias encontra-se no fato das pessoas serem dominadas por uma forma de pensamento que ignora a existência do ser humano, o outro, o que deveria ser na verdade o seu ponto fundamental. A chave para estabelecer a paz e a prosperidade em nosso mundo encontra-se no coração das pessoas que oram pelo bem-estar da sociedade e de sua autonomia como ser humano alcançada pela sua revolução humana, o sentimento que anseia pela tranquilidade social e bem-estar das pessoas motiva naturalmente a consciência da necessidade de se atuar concretamente no seio da sociedade”. O relato reafirmou e complementou o que fora apresentado até aquele o momento.
Para as palavras de agradecimento Paulo Mathera falou dos jovens de idade e jovens de coração, informando que a atividade cultural foi idealizada e executada pelo Núcleo de Jovens e contou com o apoio de toda Região de Pinheiros, que tem aproximadamente mil associados e sede na Avenida Pompéia. Mathera fez um agradecimento especial a Ronaldo Rissetto, representante da Secretaria de Direitos Humanos; Nicolas Wahba, fundador do Ser em Cena; Luís Maluf, diretor executivo da Editora Caras; Frederico Reder, CEO da Brain+ administradora do Theatro Net; Zanza Capelari, responsável pelo Theatro Net Vila Olímpia e Mirivani Cláudio, gerente de eventos da Brain+.


Decisivo na realização do evento no teatro, o associado Luís Maluf reflete sobre a importância de eventos como este para a propagação da filosofia humanística da BSGI “[o evento] conseguiu contar um pouco do humanismo de uma forma diferente” e pondera “repetir a peça mais vezes” com o intuito de alcançar mais pessoas. Em consonância com o desejo de levar o conhecimento de forma artística para as pessoas, Paulo Mathera adianta que “esse é o primeiro de muitos outros eventos que vamos fazer dando continuidade à proposta de abrir o coração das pessoas e plantar a esperança e mudar a nossa realidade”.


Na saída, todos puderam ver a listra dos cem livros essenciais direcionados pelo presidente Daisaku Ikeda e receberam uma lembrança do evento a flor de origami feita pelos organizadores.


Ficha técnica Peça
Direção : Natália Machiaveli
Roteirista : Guilherme Temponi
Atores:
Beatriz - Vivian Nepomuceno; Enzo - Tiago Soares Canté; Gael - ‬Jean-Paul Sardá Dubois; Hannah Arendt - Lucélia Machiaveli; Valentina - Júlia Madureira Abs
Cenário/figurino: Evelyn Eduardo
Apresentadora: Sthefany Pessoa Cavalcanti Baía
Narrador: Rodrigo Marquezani Marques


Apoio:
Alexandre Simas, Bruno Sciuto, Edson Cruz José Antonio Nicolau, Luciana Monteiro, Juliana P. Fraga, Paulo Mathera, Vanessa Miyuki de Lima
Crédito fotos : Tarcisio Z. Nogueira e Camila Matuyama


*Departamento de Comunicação

Voltar para o topo

Outras notícias

Junho de 2018

Maio de 2018

Abril de 2018

Março de 2018

Fevereiro de 2018

Mais notícias

Notícias + lidas

Sede Central da BSGI
Rua Tamandaré, 1007
Liberdade - São Paulo - SP
Brasil
CEP: 01525-001
Telefone
+55 11 3274-1800

Informações
informacoes@bsgi.org.br

Relações Públicas
rp@bsgi.org.br
Informações Gerais
Contatos
Newsletter

Redes Sociais
Facebook
YouTube
Instagram
Twitter
Sites Relacionados
Soka Gakkai Internacional
Daisaku Ikeda
Josei Toda
Tsunesaburo Makiguchi
Cultura de Paz
Editora Brasil Seikyo
CEPEAM
SGI Quarterly
Escola Soka do Brasil
Extranet BSGI